terça-feira, 28 de junho de 2011

Walcyr Carrasco esculhamba com Myriam Rios.

Foi mesmo uma esculhambação geral. Walcyr chamou Myrian desde atriz ruim até burra.

Adorei. Ele escreveu em seu blog, (clique aqui) o que eu reproduzo abaixo.

Não acho que devamos gastar vela com defundo ruim, nem chutar cachorro morto, mas esta daí é uma deputada, apesar de baixa qualidade.

Então, que sirva de bom exemplo do tipo de pessoa que não deve ser eleita.

Vamos ao Walcyr Carrasco, ver ele desancar com a ex-Roberto Carlos:

MYRIAN RIOS: LAMENTÁVEL

Postado em 28/06/2011 às 00:17 por Walcyr Carrasco

Houve um tempo em que tudo era bonito. Eu via a Myrian Rios na televisão e achava simpática. Depois, casada com Roberto Carlos, me deixou uma boa imagem (eu sou fã do Roberto, confesso). Só a vi uma vez pessoalmente, nessa época. E me espantei com o tamanho do decote e a saia curta.

— Faltou pano, diria minha tia.

Nunca foi uma boa atriz. Para dizer sinceramente, era medíocre, pelo menos na minha opinião. Mas graciosa. A idade chegou, separou-se de Roberto, e os papéis escassearam. Ou ela abandonou a carreira. Ou as duas coisas aconteceram ao mesmo tempo.

Myrian Rios tornou-se deputada pelo Rio de Janeiro. E, agora, foi divulgado um discurso em que ela ataca a antidiscriminação aos gays. Myrian Rios falou contra a PEC 23/2007, segundo a qual seria discriminação a recusa a contratar um empregado por ser gay ou lésbica. Inclusive, misturou orientação sexual e pedofilia, dizendo que um funcionário gay poderia assediar seu filho ou uma babá lésbica, as meninas. Pura discriminação. Acaso acredita que um motorista heterossexual atacaria também suas filhas?

Eu tenho certeza de que ao longo de sua vida Myrian Rios conviveu com inúmeros homossexuais. Talvez ainda conviva. Provavelmente, agiu como amiga. O que a fez assumir essa posição preconceituosa? Se foi só para conquistar votos, buscando um espaço político conservador, é triste. Mas a minha impressão é uma só: Myrian Rios deve ser muito burra.

Só mesmo a falta de inteligência faz alguém confundir orientação sexual com pedofilia. Se ela afirma que não quis dizer isso, pior. Então, não sabe nem criar um discurso coerente.

Só não passou uma coisa pela cabeça da nobre deputada: não é porque uma criança é criada junto a um ou uma homossexual que terá a mesma orientação sexual. Afinal, a maioria absoluta dos homossexuais é filha de casais héteros.

Alguém discorda?

Um comentário:

Joel Cavalcante disse...

Myriam Rios, Jair Bolsonaro, Magno Maltam...
Tudo farinha do mesmo saco.